Antonio Justel Rodriguez

DA MARCHA INFINITA PARA A LIBERDADE




“... vamos olhar e ver bem que as coisas não duram muito,
não sendo que eles se tornam velhos e obsoletos e nós somos deixados para trás para sempre”.

... rebelde, ó meu ser, contra os velhos costumes,
as luzes antigas
e a velha alegria;

... sal
e ressurge em finais íntimos,
acima de tudo que pode ser sua costa ou ponte,
sua lei ou liberdade,
mas, no final, sua morte;

... para pisar no eterno é preciso superar o véu do fascínio,
o húmus do sangue e o néctar dos lábios,
e com amor e ciência institui tua força e tua beleza: uma lança pura, erudita e fiel
com o qual enfrentar os credos dos homens e deuses e não cair;

.. faça, portanto, com meus ossos um fogo terrível e com minha alma um rio,
um mar sem fim em chamas para instruir e espalhar a luz;
seja meu, seja corajoso, não pare.
***
Antonio Justel Rodrigues
https://www.oriondepanthoseas.com
***
***
 

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 04/12/2022.

 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

Does this Poem/Story violate the law or the e-Stories.org submission rules?
Please let us know!

Author: Changes could be made in our members-area!

More from category"General" (Poems)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:

Entre la soledad y la muerte, buscándonos - Antonio Justel Rodriguez (General)
RENAISSANCE - Mani Junio (General)
Feelings...❤️ - Ursula Rischanek (Love & Romance)