Antonio Justel Rodriguez

O GRAAL DE EBOR




... além dos últimos mares, das últimas terras e luzes,
Você era;

... entrou em meu coração como um fogo
e rosas vivas vieram ao meu encontro quando eu disse que Elai era seu nome,
minha fé e razão, e minha última, minha excelente glória;
Carreguei meus tambores, minhas lanças e lanças, minha força e triunfos como moeda,
óleo terrestre,
comandar e ser,
a linhagem;

... e nada foi;

…em átrios de silêncio, sob a luz mais pura, do outro lado do sangue, mora o Amor;
aqui, aqui está minha Camelot, minha Excalibur, e, também, minha pátria e rainha,
aquela que sonha e brilha,
minha Elai;

... portanto, ainda fora dos muros e peregrino no peito,
pobre, nu e cego, estou sozinho;
oh rosas vivas, para ela, para aquela que é minha alma,
Você pode dizer a ela que Ebor morreu e Ebor está ligando para ela, pode?
***
Antonio Justel Rodríguez
https://www.oriondepanthoseas.com
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 01/21/2023.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


EERSTE REFLECTIE - Antonio Justel Rodriguez (General)
Growth - Inge Offermann (General)
Fin d┤Octobre Ó Avignon - Rainer Tiemann (Loneliness)