Antonio Justel Rodriguez

J SOMOS OUTROS


... o verão está acabando;
há uma espécie de desmaio, uma sensação de ar quebrado e brilho frio,
como se daqui para lá convocassem as coisas a um rito de tristeza pura e expectante;
.... e ainda assim tudo está cheio e descansa,
ou cansado como um boi que protege os esforços do mundo para voltar para casa;
... sim, já somos outros;
A cotovia já vibrava no sangue ao meio-dia
e agora, a trepadeira, com suas folhas de estanho,
a sombra nos quebra e toca o ombro;
… e o coração sabe disso e treme,
então, inconscientemente, ele vai recolhendo seus pequenos pertences sem ordem:
as nascentes, as secas profundas,
o fel,
a voz,
a paixão total,
a morte;
... bandos de pardais passam.
***
Antonio Justel Rodríguez
https://www.oriondepanthoseas.com
***

All rights belong to its author. It was published on e-Stories.org by demand of Antonio Justel Rodriguez.
Published on e-Stories.org on 08/27/2023.

 
 

Comments of our readers (0)


Your opinion:

Our authors and e-Stories.org would like to hear your opinion! But you should comment the Poem/Story and not insult our authors personally!

Please choose

Previous title Next title

More from this category "General" (Poems in portuguese)

Other works from Antonio Justel Rodriguez

Did you like it?
Please have a look at:


VAN HET RAAM - Antonio Justel Rodriguez (General)
Emergenza primaverile - Antonio Justel Rodriguez (General)
Flying home - Inge Offermann (General)